Prólogo | Texto de apresentação | Catálogo - La vida de las personas extraordinárias
MNAV - Museo Nacional de Artes Visuales | Montevidéu, Uruguai | 2017
Enrique Aguerre  

La vida de las personas extraordinárias é um projeto que o artista Victor Lema Riqué elabora faz alguns e que tem se convertido em sua primeira exposição individual no Museo Nacional de Artes Visuales (mnav).

 

Lema Riqué posiciona geográficamente sua proposta na baía de Montevidéu, é aí onde começa um relato – de conteúdo fundacional neste caso -, consequência do encontro da História com as pequenas histórias, onde convivem a prescença de um feroz Giuseppe Garibaldi que pede, a falta de um vivaz corcel que lhe tragam um avião caça P-80 Shooting Star, enquanto zeppelins sulcam os céus sob a Isla de las ratas e sob o olhar do Cerro. A iconografía usada pelo artista combina o escudo e as cores do tradicional clube Rampla Juniors com a bandeira calabresa utilizada pela Legião italiana no sitio de Montevidéu (1843 – 1951). As imagens surgem dos sonhos de Ricciotti Garibaldi, segundo filho de Giuseppe e Anita Garibaldi, são produto dos contos sobre uma república ideal que lhe fazia seu pai na sua infância para que conciliara o sono. A banda sonora alêm de tudo o movimento militar é por conta de Led Zeppelin.

 

La vida de las personas extraordinarias,  por meio de cada peça que a compõe em seus diferentes suportes (pintura, desenhos, objetos e videos) nos questiona na condição de habitantes de nosso país com uma história em comum e, ao mesmo tempo, ressalta algumas histórias que nunca teriam sido possíveis. Gloriosas algumas, falidas outras. A exposição tem curadoria de Paulo Gallina e Manuel Neves que acrescentam desde sua proposta expositiva em concreto até a trajetória de Lema Riqué em seus respectivos textos curiatoriais, um conhecimento mais profundo de sua prolífica obra.

Quero agradecer especialmente a Victor Lema Riqué por seu compromisso com este projeto e por sua paciência e rigor na hora de fazer de La vida de las personas extraordinarias um ponto alto nas exposições que leva adiante o mnav.

Enrique Aguerre, Diretor do Museo Nacional de Artes Visuales (mnav), 2017